Paradise Lost – São Paulo/SP – 01/09/2018

Paradise Lost – São Paulo/SP – 01/09/2018

Esse foi o meu segundo show do Paradise Lost (o primeiro foi em 2016) e nem sei dizer qual foi melhor. Rapaz…que banda! É triste, é pesado, é dançante. Como conseguem ser tudo isso? 30 anos de carreira sem deixar a peteca cair. 30 anos de escuridão e melancolia. Há 30 anos alegrando góticos e headbangers.

Os caras vieram ao Brasil pra divulgar o álbum Medusa, lançado em 2017 pela Nuclear Blast.

Tem texto completo lá no Wikimetal.

Paradise Lost é:
Nick Holmes (vocal)
Greg Mackintosh (guitarra)
Aaron Aedy (guitarra)
Steve Edmondson (baixo)
Waltteri Väyrynen (bateria)

São Paulo/SP – 01/09/2018:
“From The Gallows”
“Gothic”
“One Second”
“Erased”
“Enchantment”
“Requiem”
“Medusa”
“An Eternity Of Lies”
“Faith Divide Us – Death Unites Us”
“Blood And Chaos”
“As I Die”
“Beneath Broken Earth”
“Embers Fire”
“No Hope In Sight”
“The Longest Winter”
“Say Just Words”

Foto gentilmente cedida pelo Yuri Murakami. =D

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Swallow The Sun – Songs From The North

Swallow The Sun – Songs From The North

Pausa para esse álbum que amo, na verdade, esses álbuns, pois são três!

Songs From The North I, II e III é uma das obras mais belas que surgiu no Doom Metal nos últimos anos, isso porque além de letras fodas pra caralho, cada disco tem uma sonoridade diferente.

Parte I – Melancolia
O primeiro disco é o meu preferido. Arrastado, mas sem perder a melodia, letras profundas, refrões que ficam na cabeça, vocais guturais mesclando com limpos.  “Heartstrings Shattering” (que conta com a participação da ex-vocalista do Trees Of Eternity, Aleah Stanbridge), “Lost & Catatonic” e “From Happiness to Dust” são destaques absolutos.

Parte II – Beleza
Álbum acústico, belo,lento e que mostra a versatilidade do vocalista Mikko Kotamäki, um dos meus cantores preferidos de gutural, mas que mostra que sua voz também tem beleza quando limpa. Amo as músicas “The Heart Of A Cold White Land” e “Pray For The Winds To Come”.

Parte III – Desespero
Funeral Doom daqueles bem maravilhosos. É pesado, leeeeeento, vocais desesperadores. O peso se alterna com passagens mais tranquilas, mas nada que tire aquela sensação de dor ao ouvir. E o Doom Metal é sobre isso mesmo, certo? Minha preferida é “Empire Of Loneliness”.

A banda veio ao Brasil apenas uma vez, em 2014, no extinto (e maravilhoso festival) Overload Music Fest.

O Swallow The Sun teve duas baixas em sua formação após Songs From The North: O tecladista Aleksi Munter e o guitarrista Markus Jämsen.

Swallow The Sun atualmente é:
Mikko Kotamäki – vocal
Juha Raivio – guitarra
Matti Honkonen – baixo
Juuso Raatikainen – bateria

Swallow The Sun

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Katatonia – The Fall Of Hearts

Katatonia – The Fall Of Hearts

O que falar desse álbum que eu conheço bem e considero pacas?

Por muitos anos eu fui avessa ao Doom Metal. Gostava de coisas agitadas. A energia do Thrash, a raiva do Death, a alegria do Power. Mas o mundo do Heavy Metal é tão sortido, diverso. Existem tantas sonoridades, nuances e sentimentos distintos a nos proporcionar, até que aos poucos, bem aos poucos, eu me rendi. E me surpreendi.

O Katatonia surgiu no início da década de 90, na Suécia, mesclando Doom e Death, mas aos poucos o som foi se modificando até chegar nessa belezura de álbum lançado em 2016: The Fall Of Hearts.

Sabe aquele tipo de disco que é difícil de escolher uma música favorita? Peso e melodia alinhados a letras belíssimas. Que álbum!

Se você é iniciante na arte do ‘metal triste’, The Fall Of Hearts é um disco perfeito pra você. Não é tão arrastado e nem tão pesado. Na verdade, diria até que não é tão Doom, mas não perde as raízes.

“Takeover”, “Serein”, “Decima”, “Serac” e “Last Song Before The Fade” são as músicas que mais se destacam. E sim, sei que muita gente diz que a parte lírica desse disco é melosa, fala muito sobre amor, mas qual o problema?

Katatonia hoje é:
Jonas Renksee – Vocal
Anders Nyström – Guitarra
Roger Öjersson – Guitarra
Niklas Sandin – Baixo
Daniel Moilanen – Bateria

katatonia

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.