We’re back!

We’re back!

Ok, eu sei que essa não é a primeira vez que eu tento voltar por aqui, mas vamos por partes, como diria Jack.

Muita coisa aconteceu. Muita mesmo! Fiquei doente, fiquei sem trabalho, depois arranjei muito trabalho, meu pai morreu, minha filha foi internada, minha mãe foi atropelada e meses depois teve que fazer uma cirurgia na cabeça, rolei 10 degraus na escada com a minha filha no colo, site foi hackeado e tivemos mais de 100 posts e 20 mil comentários deletados, vish…muita coisa.

Mas muita coisa legal também aconteceu! Conheci novas pessoas, novos lugares, novos amores, novas competências e também reencontrei meu antigo gosto em ter o meu próprio espaço para escrever o que quiser, da forma que quiser.

Maaaaas, pra não deixar tudo virar fogo de palha de novo, temos uma nova Menina Headbanger  para me ajudar nisso: Thamy Melo, repórter do Hard And Heavy, dará as caras por aqui e tenho certeza que vai acrescentar muita coisa bacana. Além da querida Edi Fortini, que sempre cede fotos maravilhosas pra usarmos <3

Estamos correndo para deixar tudo BEM foda! A agenda de shows traz agora as datas de shows por todo o país, em forma de calendário. Gosta de viajar? Na agenda também tem as datas de TODOS os festivais de Metal no exterior, pra você encaixar um festival super bacana na sua trip. 😉

Vamos falar bastante sobre tudo que tem como pano de fundo a música pesada. O que antes era o ‘blog da Iza – a Menina Headbanger’, começa a se transformar agora numa espécie de coletivo das mulheres que amam música pesada.

Gosta de escrever? Que tal colaborar com a gente aqui no Menina Headbanger? 😉

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Paradise Lost – São Paulo/SP – 01/09/2018

Paradise Lost – São Paulo/SP – 01/09/2018

Esse foi o meu segundo show do Paradise Lost (o primeiro foi em 2016) e nem sei dizer qual foi melhor. Rapaz…que banda! É triste, é pesado, é dançante. Como conseguem ser tudo isso? 30 anos de carreira sem deixar a peteca cair. 30 anos de escuridão e melancolia. Há 30 anos alegrando góticos e headbangers.

Os caras vieram ao Brasil pra divulgar o álbum Medusa, lançado em 2017 pela Nuclear Blast.

Tem texto completo lá no Wikimetal.

Paradise Lost é:
Nick Holmes (vocal)
Greg Mackintosh (guitarra)
Aaron Aedy (guitarra)
Steve Edmondson (baixo)
Waltteri Väyrynen (bateria)

São Paulo/SP – 01/09/2018:
“From The Gallows”
“Gothic”
“One Second”
“Erased”
“Enchantment”
“Requiem”
“Medusa”
“An Eternity Of Lies”
“Faith Divide Us – Death Unites Us”
“Blood And Chaos”
“As I Die”
“Beneath Broken Earth”
“Embers Fire”
“No Hope In Sight”
“The Longest Winter”
“Say Just Words”

Foto gentilmente cedida pelo Yuri Murakami. =D

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Katatonia – The Fall Of Hearts

Katatonia – The Fall Of Hearts

O que falar desse álbum que eu conheço bem e considero pacas?

Por muitos anos eu fui avessa ao Doom Metal. Gostava de coisas agitadas. A energia do Thrash, a raiva do Death, a alegria do Power. Mas o mundo do Heavy Metal é tão sortido, diverso. Existem tantas sonoridades, nuances e sentimentos distintos a nos proporcionar, até que aos poucos, bem aos poucos, eu me rendi. E me surpreendi.

O Katatonia surgiu no início da década de 90, na Suécia, mesclando Doom e Death, mas aos poucos o som foi se modificando até chegar nessa belezura de álbum lançado em 2016: The Fall Of Hearts.

Sabe aquele tipo de disco que é difícil de escolher uma música favorita? Peso e melodia alinhados a letras belíssimas. Que álbum!

Se você é iniciante na arte do ‘metal triste’, The Fall Of Hearts é um disco perfeito pra você. Não é tão arrastado e nem tão pesado. Na verdade, diria até que não é tão Doom, mas não perde as raízes.

“Takeover”, “Serein”, “Decima”, “Serac” e “Last Song Before The Fade” são as músicas que mais se destacam. E sim, sei que muita gente diz que a parte lírica desse disco é melosa, fala muito sobre amor, mas qual o problema?

Katatonia hoje é:
Jonas Renksee – Vocal
Anders Nyström – Guitarra
Roger Öjersson – Guitarra
Niklas Sandin – Baixo
Daniel Moilanen – Bateria

katatonia

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.