Melhores clipes do Metal Nacional em 2013

Melhores clipes do Metal Nacional em 2013

Eu sou doida por videoclipes. Era daquelas que gravava os clipes nas fitas de videocassete (ai, minha idade) quando ainda passava algo de interessante na finada MTV.

Vamos relembrar o que de melhor rolou nos clipes das bandas de Metal brasileiras?
Ordem aleatória, então sem mimimi.






SYMBOLICA – Awake the Wrath of Angels

Clipe absurdamente lindo e que deve ter dado um trabalho daqueles. 
Gravado na Serra do Rio do Rastro e Canyon do Funil, em Santa Catarina.

MIASTHENIA – Entronizados na Morte

Já reparou que são pouquíssimas bandas de Black/Pagan Metal no Brasil que fazem videoclipes?

“Entronizados na Morte” foi gravado  nas cavernas do Parque Estadual Terra Ronca, em Goiás. 

Imagino o trampo de iluminar uma caverna… Ficou lindo! Obscuro e trevoso, como pede o som da banda.

ANDRAGONIA – The Challenger

Banda de Prog/Djent de São Paulo. 
Som pesado e quebrado. Ótimo para quem gosta de sonoridades experimentais.
A prova de que um clipe não precisa de milhares de efeitos, filtros e estórias para ficar lindo!

SEPULTURA – The Vatican

Clipe com atmosfera bastante densa e cenas que fazem você querer assistir até o final (ao menos que você não curta polêmicas)

HELLARISE – More Mindless Violence

Ok, esse aqui é meio jabá porque fui eu que dirigi e editei. Mas ficou bonitinho, né?

VANDROYA – Why Should We Say Goodbye

Confesso que não conhecia o Vandroya até eles entrarem na seletiva para tocar no Monsters Of Rock.  E como canta essa Daísa Munhoz!

Clipe simples, mas muito bem feito. 
A música é uma baladinha, mas pra quem gosta de Power Metal procure mais sobre o Vandroya.

PROJECT46 – Acorda Pra Vida

Esse clipe saiu bem no comecinho do ano e eu estava mesmo caçando algum vídeo com cenas de shows. Esse do Project46 é um belo exemplo: cenas de shows diferentes, dos bastidores e do público mostrando como é a energia não só das apresentações, mas também da banda entre si.

ARANDU ARAKUAA – Gûyrá

Banda de Brasília que mistura Metal com música indígena e cantam em Tupi.
Edição calma, com fusões e tendo a natureza como cenário. Bem como pede a temática a banda.



SOUND ‘N’ RAGE – Dark Souls

Mais uma banda de Brasília! O Sound ‘N’ Rage é a banda do Fabrício Moraes, guitarrista que em 2008 lançou o ótimo “Obssessive Visions” com o Mortaes.
O Sound ‘N’ Rage faz uma mistura de Metal e Hard Rock com vocal feminino.
Não sei dizer onde fica a bela paisagem que serviu de cenário 🙁

Esqueci algum bacana? Deixe nos comentários 😉

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

2º Panzer Fest – 07/12/2013 – Blackmore Rock Bar

2º Panzer Fest – 07/12/2013 – Blackmore Rock Bar

Panzer Fest

Em meio a toda dificuldade que a cena do Metal autoral brasileiro se encontra, principalmente aqui em SP com o excesso de atrações internacionais, a saída encontrada é as bandas fazerem os seus próprios eventos. 
O Panzer, banda de Thrash Metal de SP tomou a frente e criou o “Panzer Fest”, já na sua segunda edição, dessa vez no Blackmore Rock Bar.

O evento começou com cerca de 1h30 de atraso e a apresentação das bandas ficou a cargo do Vinícius Neves (Stay Heavy).
Quem abriu a noite foi a banda Fire Strike. Heavy tradicional com vocal feminino forte, afinadíssimo e sonoridade empolgante. Aqueles shows que te arrepiam e emocionam, saca? É assim uma apresentação do Fire Strike.
A vocalista Aline Nunes canta absurdamente bem e sem dúvida é uma das bandas que mais vem se destacando na cena paulista.




Gravei a música “Master of The Seas” no show. Ela faz parte do EP “Lion And Tiger”. 
Abaixem o volume antes de dar play!


A segunda banda a subir no palco foi o Kamboja, que faz um Rock N’ Roll sem firulas e cantado em português. Simples e direto.
Confesso que de início achei engraçado a descontração e o excesso de palavrões do vocalista, mas o show acabou sendo um  belo fiasco. Eu não sou de fazer resenhas negativas de ninguém (quando eu não gosto, simplesmente não escrevo), mas nesse caso é diferente. 

Sabe quando você se encolhe na cadeira, coloca a cabeça no ombro do amigo ao lado e diz “Cara, que que ele tá fazendo?”, sentindo uma vergonha alheia sem tamanho?
Ofender as garotas que posaram para o Metal Girls com nomes dos mais escrachados possíveis (de puta pra baixo) , tentar se esfregar em uma das meninas, dizer que mulher só presta porque tem b*ceta e muitos outros absurdos, na boa…que “atitude” babaca e infantil. 
O vocalista faltou respeito com o público, com as mulheres, com a organização, com os demais músicos, com tudo. 
Todo mundo, principalmente os que estavam na parte superior da casa, ficaram muito putos da vida exaltados e só depois que o vocalista se retirou (ou retiraram ele?) que as coisas voltaram a ficar divertidas como estavam antes. A briga só não se consumou mesmo porque ninguém ali queria estragar a festa.
Cabe aqui dizer que os demais integrantes do Kamboja (Frank Gasparotto, André Curci e Paulão Thomaz) não fizeram parte do ato praticado pelo vocalista, Fabio Makarrão.
Fiquei extremamente decepcionada. Respeito, educação e bom senso passaram bem longe, infelizmente. 
Espero, de verdade,  que o episódio tenha servido de aprendizado e não se repita nem com eles, nem com outra banda, em nenhum outro lugar.  Ninguém merecia ouvir aquele tipo de coisa e nem preciso dizer que mulher nenhuma deve ser tratada daquela forma.
Depois da cena desastrosa, Vinícius Neves foi ao palco se desculpar pelo ocorrido, tentando contornar a situação de uma forma bem humorada e fazer a devida divulgação do calendário Metal Girls e foi muito aplaudido, o que evidenciou ainda mais o descontentamento geral com o episódio que tinham presenciado.

O Executer, banda de Thrash Metal das antigas, veio na sequência com a missão de fazer as pessoas esquecerem o incidente e voltar a se divertirem depois de tamanho mal estar. Missão cumprida! Som pesado e veloz pra nenhum thrasher colocar defeito.
Uma pena que a foto que tirei não ficou boa, mas queria agradecer publicamente aos integrantes do Woslom e HellLight por me fazerem gargalhar ao abrirem roda juntamente com uma garota que estava bem eufórica com o show do Executer. 😉

O Panzer veio logo após e fez uma apresentação com sangue no olho. Daquelas pra bater cabeça loucamente, destilando todo a raiva em músicas do EP “Brazilian Threat” e do novo álbum “Honor”.  O show ainda contou com a participação do Silvano Aguilera, vocalista do Woslom, na música “Savior”. 
Creio que muita gente tenha ficado com dores no pescoço no dia seguinte, como eu. Shows do Panzer são sempre memoráveis. Sempre!
Toda vez que tentava ver um show do Vulcano nunca dava certo. Mas no Panzer Fest 2, deu! E lá estávamos pra conferir uma das bandas mais importantes do Metal Extremo brasileiro, num show altamente destruidor, que lançou nesse ano o álbum “The Man, The Key, The Beast”. Espero ter a oportunidade de assistir um show completo do Vulcano em breve.

Pra fechar a noite, vários músicos tocando clássicos do Metal mundial: Woslom, Panzer, HellArise, Eletric Age, Ancesttral, HellLight,  Anthares, Centúrias dentre integrantes de outras bandas, interpretando canções do Motörhead, Black Sabbath, W.A.S.P, Metallica, Pantera etc.
O que foi Vitor Rodrigues (Voodoo Priest) cantando Raining Blood? Sensacional!
Frequento o Blackmore Rock Bar há uns ‘milhões’ de anos, mas ainda não tinha ido depois da reforma e troca de direção. E ficou bem melhor! Mais espaçoso, palco com mais luz e o som na maioria dos shows, estava bom. Só a ventilação que não melhorou em nada, o lugar continua atingindo o 666º graus.
A cartela de bebidas está bem interessante e você pode experimentar até as cervejas do Iron Maiden e Sepultura por lá (claro que com aquele preço típico de bares da região).
A logística para entrar na casa foi péssima. É bem notório que precisam de mais funcionários na entrada e nos caixas. Fiquei cerca de 25 minutos na fila para efetuar o pagamento do que consumi. Espero que melhorem isso em breve.

Valeu muito a pena atravessar a cidade para ir à segunda edição do Panzer Fest. 
Sei que organizar um evento não é fácil e envolve vários riscos e sempre acontecem situações às quais não temos controle. Mas nada tirou o brilho da festa. 
Foram shows divinos, diversos amigos e conhecidos trocando ideia, tocando juntos, tomando uma cerveja e o principal: se divertindo ao som de Heavy Metal. Era pra isso que fomos lá.
Honor!

Fire Strike no Panzer Fest 2
Fire Strike
panzer fest 2
Executer
panzer fest 2
Panzer e Silvano Aguilera (Woslom)
panzer fest 2
Panzer
panzer fest 2
Vulcano
panzer fest 2
Vulcano
panzer fest 2
Vinícius Neves (Stay Heavy)

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Nervochaos – 17 Years Of Chaos

Nervochaos – 17 Years Of Chaos

nervochaos - edu lane

O Nervochaos, banda de Death Metal de São Paulo, recebeu vários amigos, músicos e imprensa para a festa de lançamento do seu novo DVD  “17 Years of Chaos”.

O box conta com dois DVDs e um CD. Um documentário sobre a trajetória da banda, muito bem feito, engraçado e editado de forma dinâmica. Já são 17 anos na música extrema, diversas mudanças de formação, shows ao lado de nomes consagrados e turnês por vários países.

A festa ainda contou com shows do Hellsakura, Necropsya e o próprio Nervochaos, com participações especiais de ex-integrantes.


Compre o “17 Years of Chaos” clicando na imagem abaixo.

Texto por Iza Rodrigues
Fotos gentilmente cedidas por Leandro Cherutti

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Novo videoclipe da HellArise

Novo videoclipe da HellArise

hellarise - functional disorder

Depois de registrar em vídeo como foram as gravações do novo EP da HellArise, “Functional Disorder”, fiquei encarregada de dirigir e editar o videoclipe da banda para a música “More Mindless Violence“.

Foram 2 dias de gravações, em locações diferentes, onde enfrentamos problemas com áudio, gerador, chuva e alguns outros. 

Contamos com a participação do IMAT, time de Airsoft, esporte que simula táticas militares de guerra. 
Conheça mais sobre ele clicando aqui.
Ouça “Funcional Disorder” no BandCamp da HellArise

hellarise - functional disorder - more mindless violence
Flávia Morniëtári

hellarise - functional disorder - more mindless violence
Mirella Max
hellarise - functional disorder - more mindless violence
Kito Vallim
hellarise - functional disorder - more mindless violence
Felippe Max

hellarise - functional disorder - more mindless violence

hellarise - functional disorder - more mindless violence

hellarise - functional disorder - more mindless violence

hellarise - functional disorder - more mindless violence


HellArise – More Mindless Violence (Official Video) from HellArise Official on Vimeo.

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Perdi o ingresso, e agora?

Perdi o ingresso, e agora?


A história é verídica, aconteceu com uma grande amiga e é algo que pode acontecer com qualquer um, não é mesmo?

Dona Daniela (nome fictício, mentira!) guardou 2 ingressos pro show do Black Sabbath, dentro de uma revistinha, numa gaveta. E no dia de faxinar a casa, jogou a revista fora sem nem lembrar dos preciosos que estavam lá dentro (meus parabéns!).




E agora?
A resolução foi um pouco burocrática.
Ela teve que fazer um boletim de ocorrência sobre a perda  (esse tipo de BO não dá pra fazer pela internet, tem que ser na delegacia) para que a T4F cancelasse os ingressos. “Me ligaram dizendo que os ingressos anteriores foram cancelados e pra entrar no show só preciso apresentar meus documentos pessoais (RG e de estudante), o BO e um número que a T4F me passou”.

Cuidado com a falsificação de ingressos

Postar fotos de ingressos na internet também pode te trazer problemas.  Você pode ter o código do ingresso clonado. Já pensou não conseguir entrar naquele show que você tanto esperou porque já entraram com um ingresso falso com o mesmo código que o seu? 

Então, cuidado! 

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

O Rock está na moda

O Rock está na moda




“Você já ouviu aquela banda…é…vi um monte de gente usando a camiseta…acho que chama Harley Davidson, já ouviu? Deve ser boa.”

Depois da moda mainstream sofrer uma avalanche de jeans rasgados, caveiras, spikes, rebites, coturnos, crucifixos (alguns até invertidos), chegou a vez das estampas de bandas. 
Começou timidamente pelo símbolo dos Rolling Stones e com a chegada do Rock In Rio, via-se milhares de garotas com camisetas do Ramones, dentre outras bandas.



Tá, e daí? É só uma roupa, certo?
É exatamente esse debate que quero começar por aqui.
Todo esse ‘estilo rocker’ que está em alta agora, é de todo ruim?


Leia aqui “Dicas de Como Usar Camisetas de Banda” [post irônico]

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Dicas de como usar camiseta de banda

Dicas de como usar camiseta de banda

como usar camiseta de banda

Em dúvida de como compor um look legal utilizando camisetas de banda?


– Goste da banda;
– Use  o tamanho, cor e modelo que você achar melhor;
– Posso usar a camiseta do namorado?  Use até a da sua avó, mas goste da banda;
– Tem que customizar? Só se você quiser;
– Dá pra usar com shorts? Saia? Jeans? Legging? Dá pra usar até sem nada, mas goste da banda;
– Gordinha, baixinha, magra, alta…pode usar? Todos podem, contanto que gostem da banda;
– Pode usar com sapato de salto alto? Não só de salto, mas de tênis, de chinelo, descalça e tudo mais, mas goste da banda;
– Não curto Rock mas achei bonito – Não use.



Imagem retirada da fanpage Na Mira da Moda

como usar camiseta de banda
E o povo que acha que Jack Daniels é uma banda?

LEIA TAMBÉM: O Rock está na moda



Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013


Essa semana acontece a já tradicional feira de música aqui em São Paulo, a ExpoMusic, e eu fui lá conferir e registrar em fotos o que tem de legal esse ano!
A feira é aberta ao público (ingresso R$20,00) nos dias 20, 21 e 22 e a programação com bandas de Metal é a seguinte:



Dia – 20/09 (Sexta-feira)
16h – Aquiles Priester (Hangar) – Xtreme Ears
17h – Gustavo Di Padua (Almah) – Santo Angelo
18h – Kiko Loureiro, Rafael Bittencourt e Felipe Andreoli (Angra) – Musical Express
20h – MindFlow – Eagle 
20h – Pitchu Ferraz (Nervosa) – Orion Cymbals
20h – Gus Conde (Odum) – Sonotec

Dia – 21/09 (Sábado)
13h – Aquiles Priester (Hangar) – Musical Express
14h – Edu Ardanuy – Audio Premier
14h – Noturnall (ex-Shaman)
15h – Korzus – Music Hall
16h – Kiko Loureiro, Rafael Bittencourt e Felipe Andreoli (Angra) – Musical Express
17h – Edu Ardanuy e convidados – Music Hall
17h – Aquiles Priester (Hangar) – Harman
17h – Gustavo Di Padua (Almah) – Santo Angelo
18h – Marcelo Barbosa (Almah) – Santo Angelo

Dia – 22/09 (Domingo)
11h – Aquiles Priester (Hangar) – Music Hall
13h – Aquiles Priester (Hangar) – Harman
14h – Edu Ardanuy (Dr. Sin)- Audio Premier
14h – MindFlow – Music Hall
15h -Marcelo Barbosa (Almah) – Santo Angelo
17h – Kiko Loureiro (Angra) – Music Hall

Lembrando que esses são os artistas que vão fazer alguma apresentação. Terão muitos outros músicos circulando por lá 😉

ExpoMusic 2013
Expo Center Norte
Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme

ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013ExpoMusic 2013

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Metal Não Convencional

Quando pergunto às pessoas o que elas acham que falta no Heavy Metal atual, as respostas quase sempre giram em torno da “inovação”, “originalidade” e “criatividade”.
Curiosa como sou, sempre estou à procura de bandas que incluam novos ritmos, temáticas e culturas em sua música.
Cansado (a) da mesmice? Divirta-se com essa pequena lista de bandas que incorporam diferentes linguagens em sua sonoridade.
Deixarei as bandas mais perturbadoras de Avant-Garde para outro post 😉

ARANDU ARAKUAA
Metal com vocais limpos e guturais, aliados a música indígena e com letras cantadas em Tupi antigo. Uma grata surpresa para o Metal Nacional. 

País: Brasil
Estilos: Metal / Música Indígena
Site OficialFanpage



DYNAHEAD

Banda que mora no meu coração
Já em seu terceiro álbum, o Dynahead é um quebra cabeça. 
É Thrash, Death, Prog. Tem músicas com influências de Jazz, outras com trechos de Bossa Nova e até a que começa Doom e de repente vira Samba (!). 
Dynahead é isso, é diversidade!

País: Brasil
Estilos: Thrash / Prog Metal

Resenha do álbum “Youniverse” e do “Chordata I”




CANGAÇO
Já é sabido que existem bandas que integram a música brasileira ao Heavy Metal, porém em sua boa parte são bandas de Power e Metal Melódico (vide Angra, Aquaria etc.). Os pernambucanos do Cangaço misturam ritmos regionais com  Thrash e Death Metal e ainda cantam em português.

País: Brasil
Estilos: Thrash / Death / Forró / Baião / Maracatu





INSTINCTED

Se você gosta de música eletrônica, mas está cansado (a) da forma como ela é comumente empregada no Rock e Metal, a Instincted é uma boa opção. 
Você tem “medo” da mistura de música eletrônica com Metal? Tranquilize-se, aqui não há exageros!

País: Brasil
Estilos: Metal / Eletrônico





FANTTASMA

Mais uma grata surpresa do nosso país, o Fanttasma é um projeto que reuniu diversos músicos (incluindo um saxofonista) em seu primeiro álbum “Another Sleepless Night“.
A faixa “Life Is War” traz nos vocais Áscaris (Imperium Infernale) e Fernanda Lira (Nervosa), cantando de uma forma muito diferente do que estamos acostumados a ouvir.


País: Brasil
Estilos: Metal / Doom / Blues 
Site Oficial | Fanpage



TO-MERA

O To-Mera é uma banda inglesa na ativa desde 2005 e que faz uma mistura pouco vista: Metal com pitadas de Jazz, flertando com o Gothic e Doom. 
Som cadenciado e denso e com vocal feminino.

País: Inglaterra
Estilos: Metal / Gothic / Jazz / Prog




AL-NAMROOD

O Al-Namrood é uma banda de Black Metal com fortes influências de música Folk do seu país de origem, a Arábia Saudita, além de cantarem em sua língua nativa.
País: Arábia Saudita
Estilos: Black Metal / Música Árabe




ORPHANED LAND
Muitos talvez já conheçam, o Orphaned Land é uma banda israelense (creio que uma das poucas daquela região) que mistura a música pesada com ritmos típicos da região do Oriente Médio.

País: Israel
Estilos: Metal / Folk



FANTÔMAS

Bandas de Avant-Garde sempre soam estranhas na primeira audição. Abra-se para o novo!
O Fantômas é um projeto formado por músicos já bem conhecidos no meio do Rock e Heavy Metal (Mike Patton, Dave Lombardo, Buzz Osborne e Trevor Dunn) e tem uma sonoridade, no mínimo, caótica.
País: EUA
Estilos: Avant-Garde



HIDDEN IN THE FOG
Progressive Black Metal“, sim, toda a complexidade do Prog chegou até um dos estilos mais fechados da música pesada. Em alguns momentos parece se tratar de uma banda comum de Black Sinfônico, mas a diversidade do Hidden In The Fog vai muito além.

País: Alemanha
Estilos: Black Metal / Prog


ABADDON
Existem umas dez (ou mais) bandas com o nome de Abaddon, de diferentes estilos.
Abaddon que falo hoje é uma banda que mescla Black e Death Metal com sinfonias, vocais guturais e limpos que remetem ao Gothic Rock. Além do visual andrógino, raramente utilizado por bandas de Metal Extremo.

País: Noruega (?)
Estilos: Black / Death / Gothic



Eloa Vadaath

Banda italiana que mescla Death Melódico e Prog Metal, com vocais limpos e guturais, além de atmosferas típicas do Avant-Garde, quebras de andamento e alguns coros que remetem ao Power Metal. Ecléticos, não? 

País: Itália

Estilos: Avant-Garde / Progressive Death Metal
Fanpage



Essa é uma PEQUENA LISTA. 

Conhece outras bandas diferentes? Deixe nos comentários, quem sabe rende outro post? 😉

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

HellArise – Upcoming Chaos

HellArise – Upcoming Chaos

hellarise



Fui convidada pela HellArise a registrar e editar em vídeo o processo de gravação do novo EP da banda. Sim, de vez em quando eu volto às origens de videomaker e até já fiz um videoclipe para o Divine Uncertainty.



Em meio a palhaçadas,  cervejas e sangue, o resultado é esse abaixo 😉

Criei o Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.