Dicas de como usar camiseta de banda

Dicas de como usar camiseta de banda

Em dúvida de como compor um look legal utilizando camisetas de banda?


– Goste da banda;
– Use  o tamanho, cor e modelo que você achar melhor;
– Posso usar a camiseta do namorado?  Use até a da sua avó, mas goste da banda;
– Tem que customizar? Só se você quiser;
– Dá pra usar com shorts? Saia? Jeans? Legging? Dá pra usar até sem nada, mas goste da banda;
– Gordinha, baixinha, magra, alta…pode usar? Todos podem, contanto que gostem da banda;
– Pode usar com sapato de salto alto? Não só de salto, mas de tênis, de chinelo, descalça e tudo mais, mas goste da banda;
– Não curto Rock mas achei bonito. Usa, ué. Quem sou eu pra cagar regra no que você usa, não é mesmo.
Esse post é só mais uma zueira. Não leve tudo tão a sério!

Imagem retirada da fanpage Na Mira da Moda

como usar camiseta de banda
E o povo que acha que Jack Daniels é uma banda?

LEIA TAMBÉM: O Rock está na moda


 
ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013


Essa semana acontece a já tradicional feira de música aqui em São Paulo, a ExpoMusic, e eu fui lá conferir e registrar em fotos o que tem de legal esse ano!
A feira é aberta ao público (ingresso R$20,00) nos dias 20, 21 e 22 e a programação com bandas de Metal é a seguinte:



Dia – 20/09 (Sexta-feira)
16h – Aquiles Priester (Hangar) – Xtreme Ears
17h – Gustavo Di Padua (Almah) – Santo Angelo
18h – Kiko Loureiro, Rafael Bittencourt e Felipe Andreoli (Angra) – Musical Express
20h – MindFlow – Eagle 
20h – Pitchu Ferraz (Nervosa) – Orion Cymbals
20h – Gus Conde (Odum) – Sonotec

Dia – 21/09 (Sábado)
13h – Aquiles Priester (Hangar) – Musical Express
14h – Edu Ardanuy – Audio Premier
14h – Noturnall (ex-Shaman)
15h – Korzus – Music Hall
16h – Kiko Loureiro, Rafael Bittencourt e Felipe Andreoli (Angra) – Musical Express
17h – Edu Ardanuy e convidados – Music Hall
17h – Aquiles Priester (Hangar) – Harman
17h – Gustavo Di Padua (Almah) – Santo Angelo
18h – Marcelo Barbosa (Almah) – Santo Angelo

Dia – 22/09 (Domingo)
11h – Aquiles Priester (Hangar) – Music Hall
13h – Aquiles Priester (Hangar) – Harman
14h – Edu Ardanuy (Dr. Sin)- Audio Premier
14h – MindFlow – Music Hall
15h -Marcelo Barbosa (Almah) – Santo Angelo
17h – Kiko Loureiro (Angra) – Music Hall

Lembrando que esses são os artistas que vão fazer alguma apresentação. Terão muitos outros músicos circulando por lá 😉

ExpoMusic 2013
Expo Center Norte
Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme

ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013

ExpoMusic 2013
ExpoMusic 2013ExpoMusic 2013

Metal Não Convencional

Quando pergunto às pessoas o que elas acham que falta no Heavy Metal atual, as respostas quase sempre giram em torno da “inovação”, “originalidade” e “criatividade”.
Curiosa como sou, sempre estou à procura de bandas que incluam novos ritmos, temáticas e culturas em sua música.
Cansado (a) da mesmice? Divirta-se com essa pequena lista de bandas que incorporam diferentes linguagens em sua sonoridade.
Deixarei as bandas mais perturbadoras de Avant-Garde para outro post 😉

ARANDU ARAKUAA
Metal com vocais limpos e guturais, aliados a música indígena e com letras cantadas em Tupi antigo. Uma grata surpresa para o Metal Nacional. 

País: Brasil
Estilos: Metal / Música Indígena
Site OficialFanpage



DYNAHEAD

Banda que mora no meu coração
Já em seu terceiro álbum, o Dynahead é um quebra cabeça. 
É Thrash, Death, Prog. Tem músicas com influências de Jazz, outras com trechos de Bossa Nova e até a que começa Doom e de repente vira Samba (!). 
Dynahead é isso, é diversidade!

País: Brasil
Estilos: Thrash / Prog Metal

 

Resenha do álbum “Youniverse” e do “Chordata I”




CANGAÇO
Já é sabido que existem bandas que integram a música brasileira ao Heavy Metal, porém em sua boa parte são bandas de Power e Metal Melódico (vide Angra, Aquaria etc.). Os pernambucanos do Cangaço misturam ritmos regionais com  Thrash e Death Metal e ainda cantam em português.

País: Brasil
Estilos: Thrash / Death / Forró / Baião / Maracatu





INSTINCTED

Se você gosta de música eletrônica, mas está cansado (a) da forma como ela é comumente empregada no Rock e Metal, a Instincted é uma boa opção. 
Você tem “medo” da mistura de música eletrônica com Metal? Tranquilize-se, aqui não há exageros!

 

País: Brasil
Estilos: Metal / Eletrônico





FANTTASMA

Mais uma grata surpresa do nosso país, o Fanttasma é um projeto que reuniu diversos músicos (incluindo um saxofonista) em seu primeiro álbum “Another Sleepless Night“.
A faixa “Life Is War” traz nos vocais Áscaris (Imperium Infernale) e Fernanda Lira (Nervosa), cantando de uma forma muito diferente do que estamos acostumados a ouvir.


País: Brasil
Estilos: Metal / Doom / Blues 
Site Oficial | Fanpage



TO-MERA

O To-Mera é uma banda inglesa na ativa desde 2005 e que faz uma mistura pouco vista: Metal com pitadas de Jazz, flertando com o Gothic e Doom. 
Som cadenciado e denso e com vocal feminino.
País: Inglaterra
Estilos: Metal / Gothic / Jazz / Prog




AL-NAMROOD

O Al-Namrood é uma banda de Black Metal com fortes influências de música Folk do seu país de origem, a Arábia Saudita, além de cantarem em sua língua nativa.
País: Arábia Saudita
Estilos: Black Metal / Música Árabe




ORPHANED LAND
Muitos talvez já conheçam, o Orphaned Land é uma banda israelense (creio que uma das poucas daquela região) que mistura a música pesada com ritmos típicos da região do Oriente Médio.
País: Israel
Estilos: Metal / Folk



FANTÔMAS

Bandas de Avant-Garde sempre soam estranhas na primeira audição. Abra-se para o novo!
O Fantômas é um projeto formado por músicos já bem conhecidos no meio do Rock e Heavy Metal (Mike Patton, Dave Lombardo, Buzz Osborne e Trevor Dunn) e tem uma sonoridade, no mínimo, caótica.
País: EUA
Estilos: Avant-Garde



HIDDEN IN THE FOG
Progressive Black Metal“, sim, toda a complexidade do Prog chegou até um dos estilos mais fechados da música pesada. Em alguns momentos parece se tratar de uma banda comum de Black Sinfônico, mas a diversidade do Hidden In The Fog vai muito além.

País: Alemanha
Estilos: Black Metal / Prog


ABADDON
Existem umas dez (ou mais) bandas com o nome de Abaddon, de diferentes estilos.
Abaddon que falo hoje é uma banda que mescla Black e Death Metal com sinfonias, vocais guturais e limpos que remetem ao Gothic Rock. Além do visual andrógino, raramente utilizado por bandas de Metal Extremo.

País: Noruega (?)
Estilos: Black / Death / Gothic


Eloa Vadaath

Banda italiana que mescla Death Melódico e Prog Metal, com vocais limpos e guturais, além de atmosferas típicas do Avant-Garde, quebras de andamento e alguns coros que remetem ao Power Metal. Ecléticos, não? 

País: Itália

Estilos: Avant-Garde / Progressive Death Metal
Fanpage



Essa é uma PEQUENA LISTA. 

Conhece outras bandas diferentes? Deixe nos comentários, quem sabe rende outro post? 😉

Juliana Rossi interpretando músicas do Nightwish

Juliana Rossi interpretando músicas do Nightwish

Juliana Rossi, ex vocalista do Ravenland e atual Sattva Rock, esporadicamente faz pocket shows nas estações de metrô de São Paulo. 
Na última sexta-feira, 02, a cantora interpretou na Estação Paraíso, clássicos dos finlandeses do Nightwish.
Eu sou fã assumida da fase antiga do Nightwish, creio que um dos álbuns que mais ouvi na vida foi o “Wishmaster” (E o “Oceanborn“, e o “Century Child“, enfim rs) e acompanho o trabalho da Juliana desde em que ela tinha uma banda cover de Nightwish, há um tempão atrás.


O show ainda teve participações da Juliana Novo (Crucifixion Br) cantando “Nemo”, Raphael Dantas em “Wish I Had An Angel” e “Beauty and The Beast” e Flávia Mornietari, (HellArise) em “Slaying the Dreamer”, performance essa que você confere no vídeo abaixo.

Juliana Novo, Raphael Dantas, Juliana Rossi e Flávia Mornietari

Panzer Fest

Panzer
Panzer

 

Em meio a protestos e uma agenda frenética de shows internacionais de Heavy Metal em São Paulo, a música pesada brasileira ainda luta pelo seu espaço – e muitas vezes o consegue.

Não era muito tarde quando encontrei uma porção de amigos para aproveitar que teríamos um festival com bandas excelentes, para também comemorar o meu aniversário. O Panzer Fest era convidativo: A volta de uma importante banda do cenário nacional após um hiato de 10 anos, lançamento do novo CD do Woslom além de mais 3 bandas, duas delas que eu já tive o prazer de assistir outras vezes, Nervochaos e Command 6.

Pouco tempo depois das 20h, veio ao palco do Cine Joia a banda Forka que mesmo sem baixista (que não pôde se apresentar por ter sofrido um  acidente), fez um excelente show. A banda que lançou nesse ano o álbum “Black Ocean”,  trás um Thrash Metal contemporâneo, com algumas pitadas de Death Metal e vocais que muitas vezes remetem ao MetalCore, porém, quem acha que o Forka é uma banda novata, se engana. Já são 10 anos de carreira e 3 álbuns lançados. 
Ouça a som do Forka clicando aqui
 
O Nervochaos, já conhecidos da cena de Metal Extremo brasileira, veio na sequência. 
Com mais de 15 anos de carreira e tendo feito shows em diversos países, a banda  traz  um Death Metal rápido, pesado e direto. 
Promovendo seu último álbum (de uma discografia com 6 títulos) “To The Death”, apesar de um show curto, foi tempo o suficiente para varrer músicas que já se tornaram clássicos da banda.
Ouça o som do Nervochaos clicando aqui

Os anfitriões da noite, Panzer, vieram na sequência. 
Depois de quase 10 anos de pausa, a banda retorna as atividades, agora com Rafinha Moreira (ex Reviolence) nos vocais e Rafael DM (Devon) no contrabaixo, além de membros da formação original Edson Grassefi (bateria) e André Pars (guitarra).
Mesclando canções dos álbuns “Inside” (1999) e “The Strongest” (2001) juntamente com o single “Rising” e do EP “Brazilian Threat”, ambos lançados em 2012. Um show cheio de garra, peso e muita, muita agitação. 
Estamos todos ansiosos pelo novo álbum que está em processo de gravação.
 
Quem frequenta o Menina Headbanger já sabe que o Woslom é uma das minhas bandas preferidas do Heavy Metal Brasileiro.
Aproveitando a oportunidade do Panzer Fest para lançar seu mais novo álbum, “Evolustruction” (que nome difícil! rs) e focando o setlist nesse novo trabalho.
Depois do ótimo “Time to Rise” (que eu falei um pouco nesse post) e uma turnê europeia, o Woslom, claramente influenciados por Metallica antigo, Testament e Megadeth, se mostra ainda melhor no palco. Se você tiver a oportunidade de vê-los em sua cidade, o faça.
Assista o novo videoclipe do Woslom clicando aqui
 
O Panzer Fest foi fechado pelo Command 6, banda também já conhecida na cena paulistana e que eu já assisti umas 3 ou 4 vezes.
Promovendo o seu segundo álbum, “Black Flag”, é até difícil rotular a música que a banda faz. ‘Pesada, com melodias e de uma forma contemporânea?’. Pouco importa. Wash Rufino tem um voz super versátil e a banda vem se destacando cada vez mais , justamente por fugir de esteriótipos.
O horário do show do Command 6 não foi dos melhores, obrigando muitas pessoas a irem embora antes do término, para que ainda conseguissem usar o transporte público, uma pena, já que a banda sempre faz um ótimo show, enérgico e pesado.
 
O Panzer Fest foi uma grande festa em prol do cenário da música pesada brasileira.
Boas bandas, num lugar com estrutura profissional, de fácil acesso e a um preço simbólico (cinco reais por banda!). 
Torcer para que aconteça outras edições!
Quem não foi, com certeza perdeu uma grande festa.
Forka no Panzer Fest
Forka

 

Nervochaos no Panzer Fest
Nervochaos

 

Panzer
Panzer
Panzer
Panzer

 

Woslom
Woslom

 

Woslom no Panzer Fest
Woslom

Texto por: Iza Rodrigues
Fotos por: Evandro Camellini

Infelizmente, não temos fotos do show do Command 6 =/

Protestos: O que os headbangers tem a ver com isso?

Michel Filho/Agência O Globo
Protestos: O que os headbangers tem a ver com isso?
Não conseguiu visualizar? Te ajudo!
 
Notou o quanto os valores de ingressos pra shows de Metal estão caros?
Os instrumentos musicais e demais aparelhagens são muito mais baratos em outros países?
Que a Virada Cultural em São Paulo não teve palco Rock nesse ano?
Que a Lei Rouanet só concede benefícios a artistas que não precisam?
Que as casas de show tem que pagar uma boa grana ao Ecad, em relação a direitos autorais das músicas executadas e que, misteriosamente, quase nenhum artista recebe o dinheiro que deveria ser transferido para eles?
 
O Heavy Metal sempre teve seu lado contestador. Sobre política, guerra, dinheiro, religião e etc. Até onde você REALMENTE absorveu as letras de tantos dos nossos hinos?
Sim, você faz parte de uma cultura que SEMPRE correu na contramão. Sempre contestou o errado. Que nunca concordou com a massa, com a mídia. Heavy Metal é e sempre foi assim. E se você discorda, desculpe-me, talvez ainda não tenha entendido todo o universo da música pesada e está dentro de uma cultura que prega ao contrário de tudo que você acredita.
 
Não se trata de partidarismo. Não se trata somente de aumento de tarifas no transporte. 
Quão melhor nosso país seria se não houvesse corrupção? Se o salário mínimo fosse um valor decente? Se educação, saúde e segurança fossem prioridades? Se os impostos não fossem tantos e tão caros?
Você está satisfeito com o país que tem? Tá cansado de ser taxado de baderneiro, rebelde sem causa, vagabundo, vândalo e afins?  Chegou a hora de começar a dar um basta em tudo isso. Movimente-se!

Por um Brasil sem corrupção, por uma polícia bem treinada, por um salário digno a todas as classes, por bons hospitais públicos, por educação de qualidade, por bandido na cadeia, por fácil acesso a cultura e muito mais. 
O Brasil NÃO É um país pobre. É um país mal comandado e cabe a nós, eu e VOCÊ, exigir de quem está no Governo, melhorias pro lugar onde vivemos.
 
Não são só R$ 0,20. 
É a SUA vida. O país em que VOCÊ mora. É o dinheiro que sai do SEU bolso. 
Você também faz parte de tudo isso.

Não se satisfaça com pouco. Fiscalize quem está no poder. Exija os seus direitos. Não engula qualquer coisa. Faça sua voz bradar. Recuse/Resista

It’s time to change
It can’t stay the same
Revolution is my name
Pantera

Saiba como protestar nas ruas ou em casa CLICANDO AQUI

Por um país sem corrupção

Lembrou de outras músicas de Heavy Metal com letras de protestos? Deixe nos comentários 😉