Iron Maiden – En Vivo [primeiras impressões]

O Menina Headbanger foi convidado  para assistir o novo DVD do Iron Maiden, “En Vivo”, gravado em Santiago, no Chile.  o/

Como o evento foi num horário em que eu não poderia comparecer, tivemos lá uma boa representante: Flávia Morniëtári, vocalista da HellArise. (que eu fiz um post aqui).
———–

 

Manhã de quarta-feira, aquela garoa fina e aquele trânsito monstrengo, coisas características de São Paulo. Com esse “background”, fui para a EMI, onde nos seria apresentado o novo DVD/CD do Iron Maiden, “En Vivo” (gravado ao vivo no Chile) em uma preview exclusiva para alguns veículos de comunicação.
Ao chegar, fomos muito bem recebidos e acomodados pela equipe da EMI, e também avisados que a exibição duraria por volta de 2h.
 
Confesso, a princípio, que pensei iria ver “mais do mesmo”, outro show do Iron, por duas horas. Mas fui surpreendida de uma maneira muito boa! 
 
Explico: 
O começo da apresentação do produto ficou a cargo do manager da banda, Rod Smallwood, em um vídeo exclusivo, gravado somente para este preview.
 
Logo depois, ao invés dos shows, fomos brindados com um extra do material, um documentário chamado “Behind The Beast”, produzido pela própria equipe da banda, que foi simplesmente fantástico! Você deve estar pensando, “Ok. Mais um documentário do Maiden. E daí?” Acontece que a surpresa boa foi exatamente essa: não é mais um documentário que fala sobre o Maiden, a banda, seus integrantes, discos, etc; é um registro de todas as pessoas que trabalham por trás disso tudo e fazem uma tour como a “The Final Frontier World Tour” possa ser realizada em lugares diferentes no mundo, tentando manter a mesma qualidade, não importando onde.
 
Este foco na Killer Crew (como eles se auto-denominam), além de mostrar o trabalho que dá produzir cada show e deixar cada detalhe em ordem, tira completamente a estigma de “apenas mais um DVD para fans” que normalmente qualquer material do Iron lançado nessa altura do campeonato traria.
 
Quem tem banda ou faz produção de shows sabe a trabalheira que é produzir qualquer coisa – principalmente aqui no Brasil – por menor que ela seja. Neste documentário, a gente viu detalhes, dificuldades e todo o trabalho que o pessoal que “pega no pesado” teve para colocar tudo em ordem. Foram aproximadamente 88 minutos que não senti passar porque realmente, mesmo não sendo lá uma fanzoca de Maiden, fiquei MUITO entretida.
 
Logo depois de terminado o documentário, vimos algumas músicas do show propriamente dito, onde acho que vale destacar uma coisa: a edição. Esse show foi gravado com mais de 22 câmeras e, por causa disso, permitiu uma edição diferente, recortada e com muitas sobreposições, muito interessante pra quem se liga nesse tipo de coisa.
 
Minha opinião geral? É um material que certamente vai ser um prato cheio para os fans de plantão da banda, mas que também é bem interessante para o pessoal ligado em música, produção e shows, no geral.
 
Este material vai estar disponível em DVD, CD e Blu-Ray e o lançamento oficial, aqui no Brasil, foi ontem, dia 30 de março.
 
Em breve uma resenha completa aqui no Menina Headbanger!
 
Texto por Flávia Morniëtári

Melhores de 2011 – Metal Nacional

Bom…como boa parte dos sites fazem uma lista no geral, eu resolvi reunir os álbuns que mais fizeram eu balançar a cabeça no setor brasileiro. Sim, eu sou fã do Metal Nacional!
 

 

ALMAH – MOTION
Depois dessa resenha aqui , não tem como negar que eu amei o álbum. Sim, Motion é um dos melhor lançamentos nacionais! Totalmente diferente do seu antecessor Fragile Equality (que também é ótimo), Motion trás muito mais peso e um conteúdo lírico muito interessante, abordando diversos temas, além de fugir da sonoridade clássica de Power Metal, que era o que muitos esperavam. Edu Falaschi e companhia surpreenderam!

 

 

 

 

SHADOWSIDE – INNER MONSTER OUT
Outra ótima banda brasileira e que merece maior espaço. Se você é daqueles que bate o pé firmemente dizendo que não gosta de vocal feminino, é porque nunca deu uma chance ao Shadowside. Inner Monster Out é perfeito!

DYNAHEAD – YOUNIVERSE
Outra ótima banda e impossível de rotular. Dynahead é uma mistura de sons, ritmos e sentimentos. Nada em Youniverse é algo comum, popular. Cada faixa uma (ótima) supresa.

Resenha aqui


 

Sacrificed – The Path of Reflections

 

Depois de ouvir o EP autointitulado e compará-lo com The Path of Reflections nota-se que o Sacrificed evoluiu muito, principalmente no quesito peso.
 
E quando se fala em arte, todos os quesitos são válidos para tornar a obra ainda mais completa, dessa forma, toda a arte gráfica que envolve o álbum é belíssima, e nos instiga ainda mais a conhecer o som dos mineiros.
 
A música do Sacrificed é um Heavy/Power Metal, que visa mais o peso do que a velocidade, então se você espera um som com bateria e guitarras a mil, o Sacrificed te surpreenderá com um som mais cadenciado, porém cativante.
A voz da Kell Hell também é outro fator positivo. Forte, potente mas sem exageros.
 
Não deixem de escutar Far Away to Feel e a pesada The Truth Beneath the Laments, com participação de Lanio Araújo, do Tormento.
 
 
Sacrificed – The Path of Reflections
01. Winds Of Liberty
02. Soulitude
03. Endless Sin
04. Walking Through Flames
05. Before A Dream
06. Call Of Insanity
07. Red Garden
08. Prison Mind
09. Far Way To Feel
10.The Truth Beneath the Laments
Formação:
Kell Hell – Vocal
Diego Oliveira – Guitarra
Leonardo Rizzi – Guitarra
Bruno Bavose – Baixo
Thales Piassi – Bateria
Ouça no Myspace 

Dynahead -Youniverse

E mais uma vez o Heavy Metal Brasileiro prova que em nada deve a cena estrangeira, não só no quesito produção, mas também em conteúdo lírico, criatividade, técnica e ousadia.

Classificar a música do Dynahead não é uma tarefa fácil. Os brasilienses fazem uma mistura de Prog, Power e Thrash, com passagens de Death e, como se não bastasse, a faixa Way Down Memory Lane tem pitadas de música brasileira. Com toda essa miscelânea de gêneros, se você acha que o álbum soa forçado ou deslocado, se engana. Em Youniverse tudo se encaixa em perfeita harmonia.
Aqui não há fórmulas a serem seguidas. A música do Dynahead está sempre trilhando caminhos novos e inimagináveis. 

Embarque nessa viagem! Sem dúvida alguma, um dos melhores álbuns do ano. Surpreendente!

Formação:
Caio Duarte – voz
Diogo Mafra – guitarra
Pablo Vilela – guitarra
Diego Teixeira – baixo
Deth Santos – bateria

Dynahead – Youniverse (2011)
01. Ylem
02. Eventide
03. Inception
04. Unripe One
05. Confinement In Black
06. Circles
07. My Replicator
08. Repentance Hour
09. Way Down Memory Lane
10. Redemption
11. Onset


Furia Inc. – Before The World Ends

Before The World Ends é o segundo EP do Furia Inc., banda paulistana que está na ativa desde 2005. Foram destaque do Garage Demos da Roadie Crew #159, participaram da Wacken Metal Battle e já abriram shows do Paul Di’Anno, Poisonblack e o Punk Metal All Stars com o Korzus.
O quarteto formado pelos irmãos Gustavo Romão (guitarra), Neto Romão (bateria), Bruno Nicolozzi (baixo) e  Victor Cutrale (vocal)  trás um som calcado no Thrash Metal com forte influência de bandas como Anthrax e Pantera, sabendo dosar bem peso e melodia, ora com passagens mais rápidas , ora mais arrastadas, mas sem deixar a agressividade de lado.
Ressaltar uma única música de Before The World Ends é díficil, é tudo muito coeso e as 4 faixas merecem ser ouvidas com atenção. Agora é aguardar que o Furia Inc. lance um álbum completo, tão bom quanto esse EP. Os rapazes prometem!

Furia Inc. – Before The World Ends  (EP)
01. Sons of Anarchy
02. Screaming Inside
03. Walk Alone
04. The One

Formação:
Victor Cutrale – Vocal
Gustavo Romão – Guitarra
Bruno Nicolozzi – Baixo
Neto Romão – Bateria

Gravado no Norcal Studios | Produzido por Brendan Duffey

Clica no play!

WALK ALONE by FURIAINC

Site Oficial | My Space | Facebook | Twitter | YouTubeSoundCloud 

Losna – Distilling Spirits


Se existe algo que eu levo muito em conta quando ouço uma nova banda, é o quesito ‘surpresa’. Afinal, bandas que fazem música como tantas outras, que em nada acrescentam, o universo da música pesada está cheio, não é verdade? 

Mas o fato é que com o Losna a história é bem diferente. Lançado em 2010, Distilling Spirits é o segundo álbum da banda e destila peso e fúria. É um som simples, sem solos extremamente elaborados mas que empolga (e muito) pra quem gosta do estilo.

O Power Trio gaúcho formado pelas irmãs Débora Gomes (baixo/vocal), Fernanda Gomes (guitarra) e Marcelo Índio (bateria), faz um Thrash Metal, com passagens de Death, sem nenhuma firula. Simples, direto e empolgante, totalmente Old School

Impossível ficar parado com Crossing the Bar, Merde, Room 55Lycantrophy and Wheels. É som pra bangear!

Losna – Distilling Spirits (2010)
01. Crossing the Bar
02. Merde
03. Tremblement de Terre
04. Pentito
05. Distillery of Pain
06. Room 55
07. Get Out
08. Lycantrophy and Wheels
09. I´m your Depression
10. The Fire of Purification
11. Extorting your Life


Formação:
Débora Gomes (vocal/baixo)
Fernanda Gomes (guitarra)
Marcelo Índio (bateria)

Fiquem com o videoclipe de Room 55 e tirem suas próprias conclusões!

Site Oficial |  My Space  | Uma banda da Metal Media