Panzer Fest

Panzer
Panzer

 

Em meio a protestos e uma agenda frenética de shows internacionais de Heavy Metal em São Paulo, a música pesada brasileira ainda luta pelo seu espaço – e muitas vezes o consegue.

Não era muito tarde quando encontrei uma porção de amigos para aproveitar que teríamos um festival com bandas excelentes, para também comemorar o meu aniversário. O Panzer Fest era convidativo: A volta de uma importante banda do cenário nacional após um hiato de 10 anos, lançamento do novo CD do Woslom além de mais 3 bandas, duas delas que eu já tive o prazer de assistir outras vezes, Nervochaos e Command 6.

Pouco tempo depois das 20h, veio ao palco do Cine Joia a banda Forka que mesmo sem baixista (que não pôde se apresentar por ter sofrido um  acidente), fez um excelente show. A banda que lançou nesse ano o álbum “Black Ocean”,  trás um Thrash Metal contemporâneo, com algumas pitadas de Death Metal e vocais que muitas vezes remetem ao MetalCore, porém, quem acha que o Forka é uma banda novata, se engana. Já são 10 anos de carreira e 3 álbuns lançados. 
Ouça a som do Forka clicando aqui
 
O Nervochaos, já conhecidos da cena de Metal Extremo brasileira, veio na sequência. 
Com mais de 15 anos de carreira e tendo feito shows em diversos países, a banda  traz  um Death Metal rápido, pesado e direto. 
Promovendo seu último álbum (de uma discografia com 6 títulos) “To The Death”, apesar de um show curto, foi tempo o suficiente para varrer músicas que já se tornaram clássicos da banda.
Ouça o som do Nervochaos clicando aqui

Os anfitriões da noite, Panzer, vieram na sequência. 
Depois de quase 10 anos de pausa, a banda retorna as atividades, agora com Rafinha Moreira (ex Reviolence) nos vocais e Rafael DM (Devon) no contrabaixo, além de membros da formação original Edson Grassefi (bateria) e André Pars (guitarra).
Mesclando canções dos álbuns “Inside” (1999) e “The Strongest” (2001) juntamente com o single “Rising” e do EP “Brazilian Threat”, ambos lançados em 2012. Um show cheio de garra, peso e muita, muita agitação. 
Estamos todos ansiosos pelo novo álbum que está em processo de gravação.
 
Quem frequenta o Menina Headbanger já sabe que o Woslom é uma das minhas bandas preferidas do Heavy Metal Brasileiro.
Aproveitando a oportunidade do Panzer Fest para lançar seu mais novo álbum, “Evolustruction” (que nome difícil! rs) e focando o setlist nesse novo trabalho.
Depois do ótimo “Time to Rise” (que eu falei um pouco nesse post) e uma turnê europeia, o Woslom, claramente influenciados por Metallica antigo, Testament e Megadeth, se mostra ainda melhor no palco. Se você tiver a oportunidade de vê-los em sua cidade, o faça.
Assista o novo videoclipe do Woslom clicando aqui
 
O Panzer Fest foi fechado pelo Command 6, banda também já conhecida na cena paulistana e que eu já assisti umas 3 ou 4 vezes.
Promovendo o seu segundo álbum, “Black Flag”, é até difícil rotular a música que a banda faz. ‘Pesada, com melodias e de uma forma contemporânea?’. Pouco importa. Wash Rufino tem um voz super versátil e a banda vem se destacando cada vez mais , justamente por fugir de esteriótipos.
O horário do show do Command 6 não foi dos melhores, obrigando muitas pessoas a irem embora antes do término, para que ainda conseguissem usar o transporte público, uma pena, já que a banda sempre faz um ótimo show, enérgico e pesado.
 
O Panzer Fest foi uma grande festa em prol do cenário da música pesada brasileira.
Boas bandas, num lugar com estrutura profissional, de fácil acesso e a um preço simbólico (cinco reais por banda!). 
Torcer para que aconteça outras edições!
Quem não foi, com certeza perdeu uma grande festa.
Forka no Panzer Fest
Forka

 

Nervochaos no Panzer Fest
Nervochaos

 

Panzer
Panzer
Panzer
Panzer

 

Woslom
Woslom

 

Woslom no Panzer Fest
Woslom

Texto por: Iza Rodrigues
Fotos por: Evandro Camellini

Infelizmente, não temos fotos do show do Command 6 =/

Posts relacionados

Comments

comments

Deixe uma resposta