Banda com base de fãs fake, Threatin,  faz shows na Europa (e ninguém apareceu)

Banda com base de fãs fake, Threatin, faz shows na Europa (e ninguém apareceu)

Parece piada, mas é uma piada da vida real. A banda de Los Angeles, Threatin, levou o negócio de “compra de likes, visualizações e comentários” a um novo patamar. Prepare-se para rir!

Jered Threatin, líder da banda Threatin, se passou por um booking agent para marcar shows na Europa, de acordo o MetalSucks. Ele usou imagens falsas de shows supostamente lotados em Los Angeles, comprou likes no Facebook, confirmações em eventos, visualizações no Youtube, comentários e mentiu sobre a venda de ingressos para enganar os donos das casas de shows.


As postagens começaram a circular nas redes sociais quando a turnê começou no dia 01 de novembro, em Londres. A casa de shows, The Underworld, disse que a informação vinda do booking agent é  de que teriam sido vendidos 291 ingressos antecipados, mas apenas três pessoas apareceram.

E as coisas não melhoraram…a casa em Bristol, The Exchange, também notou algo similar. O agente disse que foram vendidos 180 ingressos, mas ninguém apareceu além de convidados que estavam na lista da banda de abertura. De novo: CONVIDADOS DA BANDA DE ABERTURA. A casa descobriu que os números do Threatin são falsos: as 100 pessoas marcadas como “Sim” no evento do Facebook moram no Brasil, além do número de comentários no YouTube também serem fakes.

O canal do Threatin no Youtube também é estranho. Há clipes ao vivo que dão a impressão de que a banda está tocando em um lugar cheio de fãs – mas as imagens mostram apenas a banda ou apenas o público, nunca os dois juntos. Há também vídeos onde, aparentemente, o vocalista filmou entrevistas consigo mesmo. Bizarro!

O MetalSucks conversou com Adam Gostick, da banda The Unresolved, que abriu o show do Threatin no The Asylum no dia 08 de novembro.

“Então, a minha banda The Unresolved tocou no The Asylum no dia 08. No dia anterior recebemos uma mensagem do Ghost Of Machines explicando que não havia ninguém no show em Bristol. […] Falamos com o The Asylum e nos disseram que tinham dito para eles que o show estava esgotado, mas que eles checaram as vendas e que estava zerada […].

Recebemos um e-mail com o assunto de ‘Oferta de show’ de alguém chamado Casey da Stage Right Bookings […]

De tudo o que ele falou, Threatin é o cara, não a banda. Seu nome é Jered Threatin e ele diz que é um artista solo com uma banda contratada. Eles estavam fazendo a passagem de som quando chegamos lá. Durante toda a noite, Threatin não abordou e nem falou com ninguém, além da sua própria equipe. Eu o ouvi falar duas vez. Uma quando o Robannas Studios apareceu porque o Threatin não tinha pago a contratação do backline. E a outra vez quano ele disse um quieto ‘obrigado’, porque eu mantive uma porta aberta pra ele. No geral, todos são muito rudes e ignorantes.

Havia 13 pessoas quando tocamos. O engenheiro de som, o barman, 10 pessoas que nós levamos e uma única pessoa que realmente tinha ingresso”

O The Asylum fez um post no Facebook:

“Nós tivemos um show onde o cantor disse à todos que tinha vendido 150 ingressos (sold out), quando ele tinha vendido apenas 1. Somente para lembrar que é assim que se faz para entrar numa lista negra e não aconselhamos ninguém a mentir sobre vendas”.

O próximo show da banda está marcado para o dia 11 de novembro em Belfast, seguido por datas na França, Itália e Alemanha.

Parece que a Stage Right Bookings é uma empresa falsa, feita por ele mesmo para agendar essa turnê na Europa.

OLHA O TANTO QUE ESSE CARA INVENTOU! 🤣🤣🤣

Quanto será que ele investiu em grana nisso? Será que ele contava que as bandas de abertura levassem público? Seria um narcisista rico querendo ser rockstar? Seria um experimento social? A história é tão surreal que parece mentira, mas não é.

As redes sociais da banda, magicamente, desapareceram, e os comentários no Youtube foram desativados.

threatin

Criadora do Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

As melhores músicas do Arch Enemy (e o que esperar do setlist no Brasil)

As melhores músicas do Arch Enemy (e o que esperar do setlist no Brasil)

Na ativa desde 1995, o Arch Enemy se tornou um dos expoentes do chamado Death Metal Melódico. 10 álbuns de estúdio, 3 diferentes vocalistas em sua história e refrões que grudam na cabeça de qualquer amante da música pesada.

Prestes a desembarcarem mais uma vez no Brasil para participar da Liberation Fest Tour, dessa vez divulgando o álbum Will To Power e acompanhados pelo Kreator,  listei aqui as músicas que mais gosto e comparando com o setlist dos shows que eles fizeram na Bolívia, Chile, México e Costa Rica. Qual música do Arch Enemy não pode faltar no setlist?

Também conversei com o baterista da banda, Daniel Erlandsson. Clica aqui pra ler.

Muita gente passou a conhecer o Arch Enemy quando a vocalista era a Angela Gossow, mas antes dela a banda tinha um homem no vocal: Johan Liiva. Ele participou dos três primeiros álbuns da banda, e a formação atual costuma tocar um trecho de “Fields Of Desolation” nos shows.

Foi em 2011 que Angela Gossow entrou para a banda, com o lançamento de Wages Of Sin, e é desse álbum que surgiu a clássica “Ravenous”, que a banda vem executando na turnê sul-americana, além da baladinha “Snow Bound”. Esse álbum também traz músicas poderosas como “Burning Angel”, “Dead Bury Their Dead” e “Enemy Within”.

Do Anthems Of Rebellion, de 2003, a banda lançou duas das suas músicas mais famosas: o refrão de “We Will Rise” é conhecido até por quem não é grande fã da banda, além da ótima “Dead Eyes See No Future”. Essa última não aparece no setlist 😟

Em 2005 veio a luz o álbum Doomsday Machine. O álbum de “Nemesis”, música obrigatória nos shows da banda. A música “My Apocalypse” também vem figurando nos shows da banda, mas a maravilhosa “Taking Back My Soul”, não. 😟

Do álbum Rise Of The Tyrant a banda vem tocando, às vezes, “Blood On Your Hands”. Já do Khaos Legions…nenhuma! Difícil de pensar que provavelmente não ouviremos “Yesterday Is Dead And Gone”, “Bloodstained Cross”, “Under Black Flags We March” e “No Gods, No Masters”.

War Eternal foi o primeiro trabalho com Alissa White-Gluz nos vocais, e é simplesmente divino. A música que dá nome ao disco, “You Will Know My Name”, “As The Pages Burn”, “Avalanche” e “Stolen Life” estão sendo tocadas nessa turnê, mas deixando de fora as poderosas “Never Forgive, Never Forget”, “Time Is Black” e “No More Regrets”.

Atualmente divulgando o álbum Will To Power, o Arch Enemy abre o show com “The World Is Yours”, e também traz “The Race”, “First Day In Hell” e “The Eagle Flies Alone”. Deixando de fora “Reason To Believe”, a primeira e até então, única música da banda a ter vocais limpos.

A Liberation Fest Tour com Arch Enemy e Kreator passará por cinco cidades: Porto Alegre, Fortaleza, Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo. Confira abaixo as informações sobre os ingressos.

PORTO ALEGRE

Bandas: Kreator e Arch Enemy
Data: sexta-feira, 9 de novembro de 2018
Local: Bar Opinião
End: Rua José do Patrocínio, 834
Abertura da casa: 18h30 | Showtime: 19h30
Informações gerais: info@liberationmc.com
Infoline: (51) 3211-2838
Censura: 14 anos (desacompanhados). Menores dessa idade somente acompanhados dos pais ou responsáveis.
Evento no Facebook

VALORES
Lote 1:
R$ 180 (promocional – valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa)
R$ 160 (estudantes e idosos – desconto de 50%)
R$ 320 (inteira)

Lote 2:
R$ 200 (promocional – valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa)
R$ 180 (estudantes e idosos – desconto de 50%)
R$ 360 (inteira)

Lote 3
R$ 220 (promocional – valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa)
R$ 200 (estudantes e idosos – desconto de 50%)
R$ 400 (inteira)

/* Os alimentos deverão ser entregues no Opinião, no momento da entrada ao evento./
/** Para o benefício da meia-entrada (50% de desconto), é necessária a apresentação da carteira de estudante na entrada do espetáculo. Os documentos aceitos como válidos estão determinados no artigo 4º da Lei Estadual 14.612/14./

Compre clicando aqui

PONTOS DE VENDA OFICIAL (sem taxa de conveniência – somente em dinheiro): Multisom Bourbon Wallig
Demais pontos de venda (sujeito à cobrança de R$ 5 de taxa de conveniência – somente em dinheiro):
Multisom Porto Alegre: Shopping Praia de Belas, Iguatemi, Bourbon Ipiranga, Barra Shopping Sul, Shopping Total e Andradas 1001
Multisom Região Metropolitana: Bourbon São Leopoldo, Bourbon Novo Hamburgo, Park Shopping Canoas e Canoas Shopping

FORTALEZA

Bandas: Kreator e Arch Enemy
Data: domingo, 11 de novembro de 2018
Local: Armazém
End: Av. Almirante Barroso, 444, Fortaleza, CE
Abertura da casa: 18h
Infoline: (85) 3219-4322
Informações gerais: info@liberationmc.com
Classificação etária: 18 anos. Menores entre 16 e 18 anos apenas acompanhados de pai ou mãe.
Evento no Facebook
Apoio local: Gallery Productions, Planet CDs, Armazém

SETORES/VALORES (1º lote):
Pista: R$ 360,00 (inteira) | R$ 180,00 (meia-entrada*)
Camarote: R$ 500,00 (inteira) | R$ 250,00 (meia-entrada)
/*doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada)/

Compre clicando aqui

Formas de Pagamento: dinheiro, cartões de crédito e débito Visa, MasterCard, American Express e Dinners Club
PONTO DE VENDA (sem taxa de conveniência – apenas dinheiro): Planet CDs – Rua Senador Pompeu, 834 – Centro | (85) 3253-3981

MANAUS

Bandas: Kreator, Arch Enemy e Shaman
Data: quarta-feira,14 de novembro de 2018
Local: Studio 5 – www.studio5.com.br
End: Av. Gen. Rodrigo Otávio, 3555 – Distrito Industrial, Manaus – AM, 69075-005
Abertura da casa: 17h
Informações gerais: info@liberationmc.com
Infoline: (92) 3133-8503
Censura: 15 anos (desacompanhados). Menores dessa idade somente acompanhados dos pais ou responsáveis.
Realização: Liberation Tour Booking e Black River Produções
Evento no Facebook

SETORES/VALORES:
Pista: R$ 400,00 (inteira) | R$ 200,00 (meia-entrada*)
Front Stage: R$ 700,00 (inteira) | R$ 350,00 (meia-entrada*)
Camarote: R$ 560,00 (inteira) | R$ 280,00 (meia-entrada*)
*doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada

Compre clicando aqui

PONTOS DE VENDA:
Central Manauara Shopping – Av. Mário Ypiranga, 1300 – Adrianópolis
Central Via Norte Shopping – Av. Arquiteto José Henrique Bento Rodrigues, 3760
Central Sumaúma Shopping – Av. Noel Nutels, 1762 – Cidade Nova
Central Amazonas Shopping – Av. Djalma Batista, 482 – Parque Dez de Novembro

RIO DE JANEIRO

Bandas: Kreator, Arch Enemy, Walls of Jericho e Excel
Data: sexta-feira, 16 de novembro de 2018
Local: Circo Voador
End: Rua dos Arcos S/N, Rio De Janeiro, RJ
Abertura da casa: 20h
Realização: Circo Voador e Liberation MC
Informações gerais: www.circovoador.com.br
Censura: 16 anos (desacompanhados). Menores dessa idade somente acompanhados dos pais ou responsáveis.
Evento no Facebook

SETORES/VALORES:
Pista (1º lote): R$ 300,00 (inteira) | R$ 150,00 (meia-entrada)
Pista (2º lote): R$ 360,00 (inteira) | R$ 180,00 (meia-entrada)
Pista (3º lote): R$ 400,00 (inteira) | R$ 200,00 (meia-entrada)

Compre clicando aqui

PONTO DE VENDA OFICIAL: bilheteria do Circo VoadoR

SÃO PAULO

Bandas: Kreator, Arch Enemy, Walls of Jericho, Excel e Genocidio
Data: sábado, 17 de novembro de 2018
Local: Audio
End: Av. Francisco Matarazzo, 694 (próximo ao Metrô Palmeiras – Barra Funda)
Abertura da casa: 17h
Telefone: (11) 3862-8279
Informações gerais: info@liberationmc.com
Censura: 18 anos (desacompanhados). Menores dessa idade somente acompanhados dos pais ou responsáveis.
Estacionamento: nas imediações da casa
Estrutura: ar-condicionado, acesso para deficientes, área para fumantes e enfermaria
Evento no Facebook

SETORES/VALORES:
Pista: R$ 180,00 (meia-entrada) | R$200 (promocional solidário) | R$ 360,00 (inteira)
Pista Premium: R$ 300,00 (meia-entrada) | R$320 (promocional solidário) | R$ 600,00 (inteira)
Mezanino: R$ 350,00 (meia-entrada) | R$370 (promocional solidário) | R$ 700,00 (inteira)

Compre clicando aqui

PONTO DE VENDA (sem taxa de conveniência): bilheteria da Audio (de segunda a sábado, das 13h às 20h)
CALL CENTER Ticket360: (11) 2027-0777

Formas de Pagamento: dinheiro, cartões de crédito e débito Visa, Visa Electron, MasterCard, Diners Club, Rede Shop. Cheques não são aceitos.

Criadora do Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Halloween Metal

Halloween Metal

Halloween ou Dia das Bruxas como é conhecido aqui no Brasil é uma data comemorativa muito forte nos Estados Unidos, e que vem ganhando adeptos em outros países com o passar dos anos, inclusive no Brasil.

No dia 31 de outubro, a data marca o Samhain (ano novo celta), além de ser véspera do Dia de Todos os Santos, aliás ‘véspera de todos os santos’ é o que significa termo ‘All Hallow’s Eve’, de onde a palavra Halloween surgiu.

Fantasias assustadoras, monstros, abóboras e fantasmas fazem parte da comemoração do Dia das Bruxas, além da famosa brincadeira “Doces ou travessuras?” feita pelas crianças.

Preparamos uma playlist digna de Halloween. Dê o play e divirta-se!

Criadora do Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Vocalistas mulheres no Metal

Vocalistas mulheres no Metal

Ah, as mulheres! Seja no Hard Rock, no Power Metal ou no Metal Extremo, a presença feminina vem a cada dia aumentando. 💜

Reunimos nessa playlist bandas de diversos estilos, com diferentes estilos de canto. Tem o gutural da Alissa White-Gluz e da Mayara Puertas, o lírico da Tarja Turunen, o rasgado da Doro Pesch, o suave da Anneke Van Giersbergen e mais uma porção de bandas que você PRECISA conhecer!

Criadora do Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Folk Metal

Folk Metal

Se você gosta de história, mitologia, piratas, viking e folclore, o Folk Metal é o que você precisa ouvir. Apesar do Heavy Metal já ser um estilo com diversas letras sobre história e cultura, no Folk as bandas vão ainda mais a fundo.

Conheça um pouco do estilo com a nossa playlist.

Criadora do Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Novo selo: Eletric Funeral Records

Novo selo: Eletric Funeral Records

Dia 26 de outubro é a data que nasce a Eletric Funeral Records, com foco em Metal, Hardcore e Punk Rock.

A Eletric Funeral Records é a junção de Sylvia Süssekind da Collapse Agency, Felipe Toscano da Abraxas e Guilherme Guerra da Obscur. A parceria resulta não só em um novo selo, mas também em uma nova produtora de shows e turnês.

Para os primeiros lançamentos, a empresa promete uma revelação do Metal brasileiro e uma banda veterana do Grindcore.

Facebook | Instagram

Criadora do Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Daniel Erlandsson “Arch Enemy nunca foi ao Brasil com uma turnê como essa”

Daniel Erlandsson “Arch Enemy nunca foi ao Brasil com uma turnê como essa”

Três diferentes vocalistas durante sua história, dez álbuns de estúdio e incontáveis turnês ao redor do globo. Arch Enemy se tornou uma grande banda – e expoente do chamado Death Metal Melódico, e conseguiu gravar na mente dos headbangers vários refrões como o de “We Will Rise” e “Nemesis”.

Conversei com o baterista Daniel Erlandsson sobre o último álbum da banda, sua carreira fora do Arch Enemy e a turnê que a banda fará no Brasil ao lado do Kreator – a Liberation Fest Tour.

Will To Power, lançado no ano passado pela Century Media, é o décimo álbum de estúdio da carreira da banda, e além de trazer todos as características que levaram o Arch Enemy ao patamar de hoje, também traz uma música com vocais limpos, “Reason To Believe” – algo inédito na carreira.

“Acho que a reação do público tem sido muito boa. É, definitivamente, uma música diferente, mas ainda é uma música pesada e ao vivo funciona bem,  contagia todo mundo na plateia. […] Eu não sei se vamos colocar mais vocais limpos em outras músicas. Não é algo que decidimos ‘Ok, agora vamos ter vocais limpos’, mas foi o primeiro passo, fazer essa música abriu um pouco as portas porque vimos que nós podemos fazer algo assim. Não tem como dizer se vamos fazer mais músicas com vocais limpos ou não, mas sempre há uma chance no futuro”.

E qual a melhor e a pior parte de se estar em turnê?

“Quando se está na estrada, a hora do show é o ápice do dia. É ótimo poder viajar e conhecer o mundo, nós somos sortudos em poder fazer isso, mas viajar também pode ser algo cansativo. Estamos sempre em movimento, dormindo em cama diferente a cada noite, ao menos que você esteja em um tourbus, mas é a pior parte, sempre estar viajando. Eu sei que posso soar como um idiota dizendo que viajar é ruim (risos), mas é cansativo. Mas a melhor parte é ver que a banda ainda está crescendo mesmo depois de todos esses anos. Estamos tocando para mais pessoas, em grandes palcos”.

E durante os shows, qual sua música favorita para tocar? E qual a mais difícil?

“Acho que a minha música preferida para tocar ao vivo é ‘First Day In Hell’.  Acho que é a minha favorita porque é uma música nova no setlist. Mas eu gosto de tocar os clássicos. É divertido ver o público reagir as músicas. Se eles reagem bem, qualquer música pode ser a minha preferida.
A mais difícil…a primeira música do show. Nós estamos começando os shows com ‘The World Is Yours’ e normalmente é uma música que eu consigo tocar, mas para  primeira música do show você tem que estar certo de que suas pernas estão aquecidas e prontas. Essa é uma parte difícil, se aquecer da forma correta”.

O que você tem feito além do Arch Enemy?

“Eu reativei uma banda antiga minha chamada Eucharist há um tempo atrás, nós fizemos um show na Suécia. A banda tinha acabado há quase 20 anos, e a gente conversou sobre fazer algo novo, mas acho que agora eu não tenho muito tempo livre”.

Nota da editora: Além de Erlandsson, os integrantes Sharlee D’Angelo e Michael Amott se juntaram aos ex-integrantes do Arch Enemy, Christopher Amott e Johan Liiva para o projeto Black Earth, que consiste em tocar os três primeiros álbuns da banda. Eles farão uma turnê no Japão em maio de 2019. Confira as datas clicando aqui.

“Quando a gente começou a falar sobre o Black Earth, a ideia inicial era tocar no Japão, mas acho que a América Latina é um lugar onde as pessoas gostariam de nos assistir, então, quem sabe?”

Se você tivesse que escolher uma única música para apresentar o Arch Enemy para alguém, qual música seria?

“Acho que ‘The World Is Yours’, do novo álbum, é uma boa música porque tem todas as características do nosso som, bateria acelerada, vocais agressivos, os riffs de Thrash, um refrão melódico, solos de guitarra, tem tudo nessa música”.

O Arch Enemy está, mais uma vez, vindo ao Brasil, e dessa vez em uma tour co-headliner com o Kreator e indo para novas cidades!

“Eu estou muito animado pra tocar no Brasil! Quero conhecer o norte e nordeste do país. Fortaleza e Manaus, acho que vai ser muito bom, e me fará suar bastante (risos), vai ser divertido. Nós estamos indo com o Kreator e acho que é uma boa junção, acho que nunca fomos ao Brasil como uma turnê como essa, vai ser demais!”.

A Liberation Fest Tour com Arch Enemy e Kreator passará por cinco cidades: Porto Alegre, Fortaleza, Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo. Confira abaixo as informações sobre os ingressos.

PORTO ALEGRE

Bandas: Kreator e Arch Enemy
Data: sexta-feira, 9 de novembro de 2018
Local: Bar Opinião
End: Rua José do Patrocínio, 834
Abertura da casa: 18h30 | Showtime: 19h30
Informações gerais: info@liberationmc.com
Infoline: (51) 3211-2838
Censura: 14 anos (desacompanhados). Menores dessa idade somente acompanhados dos pais ou responsáveis.
Evento no Facebook

VALORES
Lote 1:
R$ 180 (promocional – valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa)
R$ 160 (estudantes e idosos – desconto de 50%)
R$ 320 (inteira)

Lote 2:
R$ 200 (promocional – valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa)
R$ 180 (estudantes e idosos – desconto de 50%)
R$ 360 (inteira)

Lote 3
R$ 220 (promocional – valor reduzido, com a doação de 1kg de alimento não perecível, disponível para qualquer pessoa)
R$ 200 (estudantes e idosos – desconto de 50%)
R$ 400 (inteira)

/* Os alimentos deverão ser entregues no Opinião, no momento da entrada ao evento./
/** Para o benefício da meia-entrada (50% de desconto), é necessária a apresentação da carteira de estudante na entrada do espetáculo. Os documentos aceitos como válidos estão determinados no artigo 4º da Lei Estadual 14.612/14./

Compre clicando aqui

PONTOS DE VENDA OFICIAL (sem taxa de conveniência – somente em dinheiro): Multisom Bourbon Wallig
Demais pontos de venda (sujeito à cobrança de R$ 5 de taxa de conveniência – somente em dinheiro):
Multisom Porto Alegre: Shopping Praia de Belas, Iguatemi, Bourbon Ipiranga, Barra Shopping Sul, Shopping Total e Andradas 1001
Multisom Região Metropolitana: Bourbon São Leopoldo, Bourbon Novo Hamburgo, Park Shopping Canoas e Canoas Shopping

FORTALEZA

Bandas: Kreator e Arch Enemy
Data: domingo, 11 de novembro de 2018
Local: Armazém
End: Av. Almirante Barroso, 444, Fortaleza, CE
Abertura da casa: 18h
Infoline: (85) 3219-4322
Informações gerais: info@liberationmc.com
Classificação etária: 18 anos. Menores entre 16 e 18 anos apenas acompanhados de pai ou mãe.
Evento no Facebook
Apoio local: Gallery Productions, Planet CDs, Armazém

SETORES/VALORES (1º lote):
Pista: R$ 360,00 (inteira) | R$ 180,00 (meia-entrada*)
Camarote: R$ 500,00 (inteira) | R$ 250,00 (meia-entrada)
/*doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada)/

Compre clicando aqui

Formas de Pagamento: dinheiro, cartões de crédito e débito Visa, MasterCard, American Express e Dinners Club
PONTO DE VENDA (sem taxa de conveniência – apenas dinheiro): Planet CDs – Rua Senador Pompeu, 834 – Centro | (85) 3253-3981

MANAUS

Bandas: Kreator, Arch Enemy e Shaman
Data: quarta-feira,14 de novembro de 2018
Local: Studio 5 – www.studio5.com.br
End: Av. Gen. Rodrigo Otávio, 3555 – Distrito Industrial, Manaus – AM, 69075-005
Abertura da casa: 17h
Informações gerais: info@liberationmc.com
Infoline: (92) 3133-8503
Censura: 15 anos (desacompanhados). Menores dessa idade somente acompanhados dos pais ou responsáveis.
Realização: Liberation Tour Booking e Black River Produções
Evento no Facebook

SETORES/VALORES:
Pista: R$ 400,00 (inteira) | R$ 200,00 (meia-entrada*)
Front Stage: R$ 700,00 (inteira) | R$ 350,00 (meia-entrada*)
Camarote: R$ 560,00 (inteira) | R$ 280,00 (meia-entrada*)
*doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada

Compre clicando aqui

PONTOS DE VENDA:
Central Manauara Shopping – Av. Mário Ypiranga, 1300 – Adrianópolis
Central Via Norte Shopping – Av. Arquiteto José Henrique Bento Rodrigues, 3760
Central Sumaúma Shopping – Av. Noel Nutels, 1762 – Cidade Nova
Central Amazonas Shopping – Av. Djalma Batista, 482 – Parque Dez de Novembro

RIO DE JANEIRO

Bandas: Kreator, Arch Enemy, Walls of Jericho e Excel
Data: sexta-feira, 16 de novembro de 2018
Local: Circo Voador
End: Rua dos Arcos S/N, Rio De Janeiro, RJ
Abertura da casa: 20h
Realização: Circo Voador e Liberation MC
Informações gerais: www.circovoador.com.br
Censura: 16 anos (desacompanhados). Menores dessa idade somente acompanhados dos pais ou responsáveis.
Evento no Facebook

SETORES/VALORES:
Pista (1º lote): R$ 300,00 (inteira) | R$ 150,00 (meia-entrada)
Pista (2º lote): R$ 360,00 (inteira) | R$ 180,00 (meia-entrada)
Pista (3º lote): R$ 400,00 (inteira) | R$ 200,00 (meia-entrada)

Compre clicando aqui

PONTO DE VENDA OFICIAL: bilheteria do Circo VoadoR

SÃO PAULO

Bandas: Kreator, Arch Enemy, Walls of Jericho, Excel e Genocidio
Data: sábado, 17 de novembro de 2018
Local: Audio
End: Av. Francisco Matarazzo, 694 (próximo ao Metrô Palmeiras – Barra Funda)
Abertura da casa: 17h
Telefone: (11) 3862-8279
Informações gerais: info@liberationmc.com
Censura: 18 anos (desacompanhados). Menores dessa idade somente acompanhados dos pais ou responsáveis.
Estacionamento: nas imediações da casa
Estrutura: ar-condicionado, acesso para deficientes, área para fumantes e enfermaria
Evento no Facebook

SETORES/VALORES:
Pista: R$ 180,00 (meia-entrada) | R$200 (promocional solidário) | R$ 360,00 (inteira)
Pista Premium: R$ 300,00 (meia-entrada) | R$320 (promocional solidário) | R$ 600,00 (inteira)
Mezanino: R$ 350,00 (meia-entrada) | R$370 (promocional solidário) | R$ 700,00 (inteira)

Compre clicando aqui

PONTO DE VENDA (sem taxa de conveniência): bilheteria da Audio (de segunda a sábado, das 13h às 20h)
CALL CENTER Ticket360: (11) 2027-0777

Formas de Pagamento: dinheiro, cartões de crédito e débito Visa, Visa Electron, MasterCard, Diners Club, Rede Shop. Cheques não são aceitos.

Liberation Fest Tour - Arch Enemy e Kreator

 

Criadora do Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Metal Party – A trilha sonora pra uma festa com headbangers

Metal Party – A trilha sonora pra uma festa com headbangers

Sabe quando a gente tá a fim de juntar os amigos do Metal e fazer aquele churrasco? Aniversário, final de ano, aproveitar um feriadão? Sempre fica aquela ‘briga’ de “Põe tal música”, “Tá faltando tocar tal banda” e é aquele auê até se decidirem o que ouvir. Mas com a playlist Metal Party seus problemas acabaram! (Ou pelo menos boa parte deles).

Eu montei essa playlist para ser a trilha sonora de uma festa infantil. Sim! Minha filha estava completando 7 anos de idade, mas boa parte dos convidados eram adultos e headbangers. Então decidi alugar uns brinquedos para as poucas crianças presentes se distraírem, enquanto a trilha sonora seria uma viagem pela história da música pesada. (As crianças nem ligaram!).

Do Heavy Metal do Judas Priest, passando pelo Thrash Metal do Slayer, Testament, Tankard, Metallica antigo, indo para o Death Metal do Morbid Angel, ao Death Metal Melódico do Arch Enemy, Insomiun e Amon Amarth, o Power Metal do Helloween, Blind Guardian e Statovarius, com as músicas dançantes do Folk Metal como Korpkilaani e Alestorm (ótimas quando a galera já tá super bêbada), a morbidez do Marilyn Manson, o Industrial do Rammstein, o pé no gótico do Paradise Lost e Moonspell, dos vocais femininos do Nightwish, After Forever, Epica e Lacuna Coil, até as sonoridades mais ‘modernas’ do Trivium. Tudo isso em uma única playlist que é só dar play, que tem pra todos os gostos!

Criadora do Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Censura no Rock e Heavy Metal

Censura no Rock e Heavy Metal

cen.su.ra
1 Ação ou efeito de censurar.
2 Exame de trabalhos artísticos ou de material de caráter informativo, a fim de filtrar e proibir o que é inconveniente, do ponto de vista ideológico ou moral.

Em tempos de turbulência política, com população dividida e  farpas vindas de todos os lados, o mundo da música pesada também não ficou ileso.  Não é de hoje que o Rock e Metal sofre ataques. Nos anos 80, por exemplo, um grupo dos Estados Unidos, PMRC, se juntou para tentar calar algumas bandas, dizendo que muitas letras faziam apologia a violência, drogas e sexo. Foi a partir dessa briga que surgiu o adesivo “Parental Advisory: Explicit Lyrics” que vinha na capa dos álbuns.

Recentemente os suecos do Marduk e qualquer pessoa relacionada a banda, foram proibidos de entrar na Guatemala. A decisão veio após uma votação no congresso do país , dizendo que a banda ofende “a moralidade do povo cristão da Guatemala”. A banda também teve o show em Monterrey, no México, cancelado e houveram protestos  na Colômbia e em El Salvador.

Um padre da Guatemala, Sergio Godoy, se posicionou contra a decisão de barrar o Marduk.

“Qualquer coisa é uma distração muito útil, até mesmo nossos padrões duplos. Mais satânicos do que Marduk são as intenções básicas dos deputados corruptos que querem aprovar leis em seu favor; mais satânico é um sistema de saúde que mata silenciosamente; mais satânico é esse sistema exclusivo e injusto; satânico é a teimosia e a estupidez do incenso e da procissão abençoados que são escandalizados por um ‘grupo de música satânica’, mas não são escandalizados pela fome e miséria do seu povo e pela ousadia e arrogância dos governantes: isto é satânico”.  (Tradução retirada do Whiplash)

Em 2017, os brasileiros do Krisiun e Nervochaos foram proibidos de tocar em Bangladesh e ficaram retidos no aeroporto do país pelo mesmo motivo: foram considerados satânicos.

Roger Waters Bolsonaro

A discussão da censura se afervorou após o show do Roger Waters, ex-Pink Floyd, em São Paulo. O músico, que sempre teve uma postura anti-fascismo e leva seu posicionamento político à todos os lugares, foi vaiado por exibir no telão a mensagem “Ele Não” e por relacionar o candidato Jair Messias Bolsonaro do PSL, ao neofascismo.

 

O site HedFlow anunciou o fim da parceria com a revista Rock Brigade alegando censura.

“A razão da ruptura com o veículo deu-se por motivos de tentativa de censura por parte do fundador da Brigade, Antonio Pirani, a uma entrevista realizada com os integrantes Boka e Juninho do Ratos de Porão. Na ocasião, durante o Vagos Metal Fest em Portugal, os membros do RDP trataram conosco sobre as razões pelas quais jamais votariam no candidato de extrema-direita à presidência do Brasil, Jair Messias Bolsonaro.

Pirani, eleitor declarado de Bolsonaro, além de ter pedido votos ao candidato no grupo de colaboradores da Rock Brigade, não quis publicar o material e solicitou que as falas dos entrevistados fossem cortadas em edição a fim de que não chegassem a público o posicionamento político e ideológico dos músicos”. Leia todo o comunicado clicando aqui.

UPDATE:

Em 2017, o deputado Marco Feliciano propôs o projeto 8615/2017, que proíbe a “profanação de símbolos religiosos” em shows.

“§ 2º. Não será permitido que a programação de TV, cinema, DVD, jogos eletrônicos e de interpretação – RPG, exibições ou apresentações ao vivo abertas ao público, tais como as circenses, teatrais e shows musicais, profanem símbolos sagrados.” Leia na íntegra clicando aqui.

Muitas bandas já tiveram capas de álbuns e videoclipes censurados com o passar dos anos. Mas decidi fazer essa compilação enxuta aqui somente para pensarmos sobre alguns pontos:

  • Por que, mesmo depois de tantos anos, ainda há bandas sendo proibidas de levar sua arte a alguns lugares?
  •  Arte é apenas arte ou é um ato de resistência?
  • Estaria o Brasil caminhando para uma época em que shows serão proibidos? Bandas de Black Metal impedidas de entrar no país ou sendo obrigadas a excluir algumas músicas/falas/cenários dos seus shows?
Coming Soon
Sim 14 ( 93.33 % )
Não 1 ( 6.67 % )
Depende 0 ( 0 % )

Criadora do Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.

Wintersun toca música inédita em show

Wintersun toca música inédita em show

Os finlandeses do Wintersun estão em turnê pela América do Norte poderiam vir para o Brasil,  e incluíram no setlist uma música inédita, porém sem revelar o nome da faixa e nem de qual álbum ela pertence. ?

WintersunTeemu Mäntysaari, guitarrista, falou em entrevista ao AntiHero sobre a música: “A gente quer meio que manter um pouco de mistério. Nós apenas vamos tocar e chamar a música de ‘The New Song’ por enquanto. Não estamos dizendo de qual álbum ela é, mas estará disponível assim que esse álbum sair”.

Tudo isso por quê? Porque o Wintersun está há anos prometendo enrolando  lançar o álbum Time II.

WintersunTeemu também falou dos próximos planos da banda: Fazer essa turnê na terra do Tio Sam, hibernar, planejar nova campanha de financiamento coletivo, fazer shows no verão europeu, hibernar de novo. Ou seja…talvez role um álbum novo em 2020? Oremos!

O último álbum deles, The Forest Seasons, foi lançado em 2017 após uma campanha de crowdfunding que arrecadou 464 mil euros,  mais de 2 milhões de reais (!). Provavelmente uma das campanhas mais bem sucedidas no meio da música.

 

Criadora do Menina Headbanger em 2011. Formada em Comunicação Social, apaixonada por Heavy, Thrash, Death e Doom, mãe, trabalhando com marketing, e o tempo todo pensando qual a próxima comida vou mandar pra dentro.